Vítimas de explosão no Água Verde passam por cirurgia em Curitiba

As três pessoas que foram vítimas da explosão que destruiu um apartamento em um prédio na Rua Dom Pedro I, no bairro Água Verde,  em Curitiba, no último sábado (29), passam por cirurgias neste começo de semana. Eles tiveram ferimentos graves após o processo de impermeabilização de sofá dar errado e causar uma grande explosão.

Além dos feridos, também estava no apartamento o jovem Mateus Lamb, de 11 anos, que não resistiu aos ferimentos. É a primeira vez que Raquel Lamb, Gabriel Araújo e Caio Santos, que aplicava o produto, serão submetidos a cirurgias no Hospital Universitário Evangélico Mackenzie.

De acordo com os médicos responsáveis, uma nova avaliação feita nos pacientes constatou que Caio teve 65% do corpo queimado e não 35% conforme avaliado anteriormente. Já Raquel, que tinha sido avaliada com 80% do corpo queimado, está com 55%. Ambos estão internados na UTI.

Gabriel segue em estado estável. Ele teve 30% do corpo queimado.

O que aconteceu?

A explosão no apartamento ocorreu na manhã de sábado (29), enquanto ocorria a aplicação de um impermeabilizante em um sofá. Segundo o Corpo de Bombeiros, o procedimento é que pode ter riscos quando utiliza produtos inflamáveis. Vizinhos do edifício, policiais e bombeiros de folga controlaram incêndio no Água Verde. Os danos à estrutura do prédio ainda estão sendo avaliados por engenheiros da Comissão de Segurança de Edificações e Imóveis (Cosedi), órgão da prefeitura de Curitiba, que interditou o local por precaução.

Um inquérito policial está aberto para apuração do caso. O resultado da perícia deve sair em 30 dias.

Fonte: tribunapr